Porque é que não temos o corpo que desejamos?

É escusado estar com lirismos e dizer que nos conformamos com o físico que temos. Se assim fosse, não recorreríamos aos ginásios, não nos preocuparíamos com o que comemos e não prestaríamos a atenção que prestamos àquilo que vestimos para que esteja de acordo com a fisionomia do nosso corpo.
Há muito mais para além de um corpo? Sim, sem dúvida que sim. Uma pessoa não se mede pelas suas qualidades físicas, mas que é uma parte muito importante (até porque é algo em que se repara logo à primeira vista), é.
Os ideais de beleza são muitíssimo variados e eu falei um pouco disso no primeiro post que fiz neste blogue (Face Your Mirror - Processo de Mudança).
Eu "divido o meu coração" entre dois tipos de corpo muito diferentes:

1. Seco, musculado, forte até dizer chega e, ao mesmo tempo, com a feminidade que uma mulher deve sempre ter. Quem me conhece já sabe que falo da maravilhosa CIARA *.*



2. Totaly Slim, pernas maravilhosamente esculpidas, rabiosque volumoso e nada gordo, barriguinha seca e mamocas QB :p Aquela cara perfeita também lhe permitiria ser mais cheiinha sem que ninguém reparasse, mas o facto é que ela insiste em ser perfeita (às vezes até demais). Falo da estonteante Nicole Scherzinger *.*



Eu idealizo um corpo bonito com base nos corpos destas senhoras, assim como talvez mais de 50% das mulheres do mundo gostariam de ter os corpinhos magros e esculpidos da Adriana Lima, da Irina Shayk ou da nossa portuguesa Sara Sampaio. Há gostos para (quase) tudo!

Então resta perguntar porque é que não temos o corpo que elas têm? Porque é que muitas de nós não conseguem sequer aproximar o seu corpo àquele que idealizam?

1 - Argumento Genético: quer queiramos quer não, a genética diz muito acerca do nosso corpo. Mesmo que tenhamos tendência para sermos magros ou para não acumularmos muita gordura localizada, a nossa estrutura óssea e muscular pode ser naturalmente larga, tornando inviável a tentativa de parecermos a Adriana Lima.

No entanto...
Há que ter consciência que, independentemente de termos uma estrutura mais ou menos larga ou uma tendência mais ou menos forte para engordar, é SEMPRE possível tornar o nosso corpo no mais bonito que ele pode ser! A cinturinha pode não ser reduzida para os 60 cm de perímetro, mas a gordura acumulada na barriga, especialmente abaixo do umbigo, e nas costas (que provocam aquela banhinha saltitante nas calças justas) pode SEEEEEMPRE ser reduzida, desde que haja comprometimento para o conseguir, quer em termos de alimentação, quer em termos de treino.

2 - Argumento Ambiental: muitas das mulheres gostosonas que vemos na televisão, nas revistas e afins já "nasceram princesas", ou seja, foram criadas pelos pais com a ideia de que são lindas e que vão sempre continuar assim, habituadas a ter mil cuidados de beleza desde muito pequenas, a alimentarem-se bem e a fazerem exercício físico.
Por exemplo, a Nicole Scherzinger já referiu que conta as calorias que ingere desde os 14 anos, para além de ser bailarina desde pequena e de ter sempre participado em vários desportos no liceu. Estranho seria se ela não fosse perfeita!
A verdade é que aqui come-se muito! Eu cresci habituada a comer pão com tulicreme, fiambre, queijinhos vários, bolachinhas muito pouco saudáveis, cereais, a bruta da chouricinha, do presunto... Enfim! Tudo do que sabe muuuito bem mas faz muuuito mal! Por acaso, sempre fui uma moça de muito desporto e metabolismo rápido, mas a verdade é que a maioria das pessoas no nosso país, especialmente as que cresceram em meios urbanos, não têm, nem tiveram na adolescência, uma prática desportiva suficientemente rica para combater os excessos deliciosos que a cozinha portuguesa nos proporciona.

Apesar de ser mais fácil criar esses bons hábitos quando somos novinhos, há que ter motivação para os adoptar agora e mudar, assim, o nosso corpo!

3 - Argumento da Inércia: Quanto menos fazemos, menos queremos fazer! O que mais custa é levantar o rabo do sofá a primeira vez! Se o nosso estilo de vida é verdadeiramente sedentário há já muito tempo, quando tentamos contrariar pela primeira vez essa vontade ou até mesmo necessidade de não fazer nada, a reacção do nosso corpo vai ser tentar provar-nos que estamos a fazer mal, que estamos a agredir-nos... A primeira corridinha ao fim de os meses sem actividade física parece que vai matar-nos a qualquer segundo se não pararmos imediatamente. Se não houver a motivação necessária e o acompanhamento adequado, as pessoas desistem de fazer exercício e, sem exercício, a great shape que desejamos não vai aparecer!
Mais de 50% da dor que sentimos durante o exercício é psicológica e vem precisamente da tentativa do nosso corpo fazer com que paremos de o massacrar (sim, porque como diria o Marco Fortes, está-se bem é na caminha).

Por isso, temos que interiorizar que a dor é a gordura a resistir à nossa tentativa de a expulsarmos e o suor é a gordura a chorar porque nós estamos a ganhar a luta!

4 - Argumento da Ignorância: Se quando estamos doentes temos consciência que o melhor é ir ao médico em vez de nos auto-medicarmos, porque é que quando queremos mudar o nosso corpo e iniciar a prática regular de exercício físico não recorremos a um profissional da educação física para nos orientar? Pois é, estou a puxar a brasa à minha sardinha porque preciso que as pessoas precisem de mim futuramente para ter emprego. Mas a verdade é que, muitas vezes, as pessoas não conseguem ganhar o gosto pelo exercício físico porque não têm noção dos princípios que devem respeitar-se para propiciar uma adaptação biológica saudável e adequada ao treino.
Toda a gente opina sobre desporto e actividade física, mas há que ter noção que uma pessoa não passa 5 anos a estudar desporto numa universidade, mais as formações que se tiram por fora, mais as horas que parecem não ter fim a ler artigos científicos, para saber tanto como qualquer outra pessoa que faz exercício de vez em quando (e às vezes nem isso).
Peçam aconselhamento a profissionais da Educação Física e iniciem a prática de exercício físico da melhor forma, respeitando o vosso corpo para que ele respeite as vossas vontades relativamente a ele!

5 - Argumento da Fomeca: Se quando não mexemos o rabo sem ser para mudar de assento sentimos que o nosso apetite não tem fim e comemos muuuuitas coisinhas que nos fazem muito mal, quando começamos a cansar o corpinho com exercício físico já com alguma intensidade parece que somos capazes de devorar um leitão sozinhos! O apetite também é uma questão de hábito; reduzir as quantidades gradualmente fará com que, com o tempo, tenhamos menos necessidade de ingerir grandes quantidades de comida.
Algo que é muito comum quando se começa ou recomeça a prática desportiva regular é pensar que, como gastamos muito mais, também podemos comer mais. WROOOONG!
Para perder peso (mais especificamente gordura corporal) é necessário que o gasto calórico seja superior ao consumo calórico, logo, engane-se quem pensa que, se se fizer exercício intensamente, pode abusar-se na alimentação.
Eis então uma máxima que deve ser respeitada:

Comer deve ser para NUTRIR o corpo e não para satisfazer desejos desmedidos!

Seguir este pensamento pode tornar-se mais fácil se tivermos um dia por semana em que nos permitimos abusar mais um bocadinho (na - falta de - qualidade dos alimentos), mas, ainda assim, ingeri-los de forma minimamente controlada, especialmente em termos de quantidade de comida.

A saúde e funcionalidade adequada do nosso corpo estão directamente relacionadas com a forma como nos sentimos (em termos emocionais). Assim, é importante que sobre motivação para atingir os objectivos a que nos propomos!



Beijinhos,
Sofia Ro


4 comentários:

  1. Olá, bom dia. Estou a gostar bastante do blog, pois embora seja uma leiga adoro ler sobre esta temática, e pôr em prática algumas coisas. O meu gosto por exercício começou um pouco tarde, por volta dos 23 anos, até aí nunca tinha sido incentivada a praticar exercício e as aulas de educação física na escola ( até ao 12º) eram um sacrifício :P
    Na adolescência (17 anos) fiz uma dieta maluca, ou seja, perdi peso muito rapidamente (14 Kg em 2/3 meses), porque reduzi na alimentação e o exercício era quase inexistente, o que resultou numa perda enorme de massa muscular e algumas estrias. Consegui manter o meu peso, fui para a faculdade e só quando comecei a trabalhar (longe de casa) é que resolvi inscrever-me no ginásio e senti o meu corpo a melhorar significativamente. A ficar mais definido, os meus braços já não são tao fininhos e as minhas pernas estão mais torneadas, nunca acumulei muita gordura na parte superior(braços, barriga, costas) o meu problema é mesmo coxas e rabo.
    Neste momento tenho 28 anos, meço 1.62 e peso 52Kg, tento ter uma alimentação saudável (às vezes tenho os meus deslizes), bebo bastante água, e no ginásio gosto bastante de aulas de grupo e ultimamente tenho feito step e pilates duas vezes por semana. Para completar, às vezes dou uma corrida com o marido e faço uns exercícios mais localizados em casa, ou faço umas caminhadas mais vigosas :)
    Estou bastante satisfeita com o meu corpo, não vivo atormentada com engordar porque sinto que o meu peso estabilizou e se tem dias que abuso nos dias seguintes é como se o meu corpo "pedisse para abrandar" e naturalmente procuro alimentos mais saudáveis porque me apetece, não é sacrifício.
    Ora, já escrevi um testamento, no fundo estou a dar o meu testemunho, em como comecei a gostar de praticar exercício e em como me faz sentir bem fisicamente e muito importante: faz-me muito bem psicologicamente :) tira as dores de cabeça!!
    Mas como ninguem está bem com o corpo a 100% e o motivo pelo qual escrevo é relativamente à celulite, sugeria um post acerca desta inimiga :) eu tenho alguma e junta com alguma flacidez (talvez da forma como perdi peso) vejo no espelho a parte do corpo que me agrada menos!! E às vezes questiono-me se intensificasse os exercícios nesta zona se poderia ver mais resultados ou se só recorrendo a tratamentos de estética (drenagem, cavitação, etc). Também tenho alguns problemas de circulação nas pernas, que melhoraram significativamente com a prática de exercício. Bem, despeço-me aguardando um post da Sofia acerca do exercício vs celulite e desejando as melhores felicidades profissionais e pessoais :)

    Beijinhos, Susana R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Susana! :)

      Antes de mais, muito obrigada pelo comentário! É sempre bom receber elogios relativamente ao trabalho que fazemos. Gostei muito que tivesse deixado o seu testemunho, é sempre bom, até para outras leitoras perceberem que isto de alcançar um corpo mais bonito e saudável e ganhar gosto pela prática de exercício físico é possível em qualquer idade :)

      Já tinha pensado em fazer um post sobre celulite porque se trata, de facto, de um monstrinho na vida de muitas mulheres. E, como em tudo na vida, há muitos mitos acerca da sua presença no nosso corpo. Vou seguir a sugestão e publicar brevemente acerca disso! :)

      Beijinhos e continue a visitar-me :)
      Sofia Ro

      Eliminar
  2. Olá Sofia, em primeiro lugar quero felicitar-te pelo blog(espero que não te importes de te tratar por tu),ao ler todas estas fantásticas dicas fiquei com uma vontade imensa de efetuar um plano de treino ( já andava a pensar nisso, mas o teu blog deu-me uma valente ajuda na minha motivação). Uma vez que és especialista na matéria queria perguntar-te se não te importarias de me dar uma ajuda na elaboração de um plano para mim. Como moro numa zona do Alentejo não tenho aqui especialistas a quem recorrer.

    Deixo o meu email( para te dar mais alguns dados meus) e aguardo resposta se te for possivel é claro. E agradeço desde já a disponibilidade e o teu blog fantástico..

    Obrigada
    ana_simoes83@hotmail.com

    Ana Simões

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A elaboração de um plano de treino requer muito conhecimento em diferentes subáreas do desporto. Os profissionais da área ganham a vida e põem o pãozinho em casa a "vender" planos e a orientar e motivar as pessoas individualmente. Percebo que queiras um plano para ti e fico muito contente por demonstrares desde logo confiança suficiente no meu profissionalismo para te orientar. Assim, vou enviar-te um e-mail e conversamos melhor acerca disto :)

      Espero que continues a ler o blogue e que continues a gostar :)

      beijinhos,
      Sofia Ro :)

      Eliminar