Prazeres da Vida - COMER!

Muitas pessoas associam automaticamente a perda de peso a sacrifícios: vêem o exercício físico como uma "obrigação" muito cansativa e dolorosa e pensam logo em dietas rigorosas que excluem quase tudo o que é verdadeiramente saboroso e prazeroso na comida.
Hoje não vou centrar-me no exercício físico, mas sim na alimentação para a perda de peso.

Antes de mais, tenho que dizer que sou uma defensora muito convicta de uma alimentação variada e equilibrada, mas estes conceitos são demasiado vagos. Vou, então, falar um pouco de algumas das dietas mais utilizadas para a perda de peso e fazer uma breve análise de prós e contras de cada tipo de dieta.

Dieta da Fome

Infelizmente ainda há muitas pessoas, especialmente mulheres, que acreditam que passar fome é a melhor forma de emagrecer. As mulheres que adoptam esta dieta absurda e rigorosa limitam-se a comer uma a duas peças de fruta durante um dia inteiro, apenas para abrandar a dor de estômago causada pela falta de alimentação. A ex-spice girl Victoria Beckham admitiu ter passado muito tempo numa dieta em que apenas comia uma taça de morangos por dia.

Prós e Contras
Custa-me imenso reconhecer prós deste tipo de dieta, mas é um facto que, se não houver ingestão calórica, o organismo tem que recorrer aos nutrientes já existentes e acumulados nos tecidos do nosso corpo (quer na massa gorda, quer na massa isenta de gordura – músculo). Desta forma, existe, de facto, perda de peso provocada por perda de gordura e perda de músculo. No entanto, o corpo não fica bonito através do emagrecimento provocado pela adopção desta dieta, devido às inestéticas flacidez muscular e da pele. Para além disto, não é, de todo, inteligente tentar fazer exercício físico sem nutrir o corpo em condições. Assim, concluo referindo que esta dieta é doentia e leva, muitas vezes ao aparecimento de anemia ou, em casos mais avançados, ao grave distúrbio da anorexia.



Dieta dos Líquidos 

É uma dieta muito conhecida, especialmente desde que modelos como a Adriana Lima e a Alessandra Ambrósio admitiram seguir durante cerca de uma semana antes dos desfiles da marca Victoria’s Secret. Esta dieta consiste em alimentos de valor calórico muito baixo, batidos numa trituradora até formarem uma mistura líquida para ser posteriormente "bebidos", em substituição de todas as refeições normais do dia-a-dia; esses batidos são constituídos essencialmente por frutas frescas, legumes cozidos ou crus, água ou ainda frutos secos (podem também conter leite). Para além disto, os seguidores desta dieta não dispensam a ingestão de grandes quantidades de água ou chá sem açúcar ao longo do dia.

Prós e Contras
Para além dos batidos que constituem a dieta dos líquidos serem à base de frutos e vegetais de baixo índice calórico, o facto de não haver efectivamente ingestão de alimentos sólidos ajuda o corpo eliminar tudo o que desses alimentos não precisa de ser absorvido para o bom funcionamento do organismo, ou seja, o corpo absorve apenas os nutrientes de que necessita, deitando fora tudo o que, em alimentos sólidos, poderia vir a ser absorvido e transformado em gordura corporal. Isto acontece porque os alimentos no estado líquido facilitam e aceleram o processo de digestão, enquanto que os alimentos sólidos permanecem durante mais tempo no estômago e nos intestinos, sendo “aproveitados” mais lentamente e em maior quantidade. Desta forma, existe, de facto, perda de peso e há que admitir que é uma forma relativamente saudável de o conseguir. Os contras, no entanto, são o facto do nosso sistema digestivo estar habituado e preparado para receber e processar alimentos sólidos. Ora, se o nosso sistema está habituado a receber sólidos, pode digerir estes batidos muito rapidamente, não dando tempo aos intestinos de absorver os nutrientes de que necessitamos, o que pode resultar em falta de energia e falhas no organismo. A dieta dos líquidos pode, também, levar a um paradoxo: a desidratação. A ingestão continuada dos batidos pode provocar fortes diarreias e, consequentemente, a desidratação do corpo! Para além disto, é de conhecimento geral que o nosso estômago e ainda a vesícula biliar encarregam-se de libertar ácido para ajudar na transformação dos alimentos, que se pressupõe serem sólidos. Se não houver alimentos sólidos para corroer, o ácido estará activo directamente sobre as paredes do estômago, podendo provocar úlceras gástricas. É necessário que haja equilíbrio. Assim, desaconselho este tipo de dieta. Lembro que as modelos que acima referi apenas utilizam esta dieta para uma perda mais rápida de volume corporal durante uma semana e não mais do que isso!



Dieta do Ananás

Esta dieta permite aos seus seguidores fazerem refeições variadas ao almoço e ao jantar (embora, geralmente, como na maioria das dietas, a quantidade de comida seja pouca) e, fora dessas refeições principais, estão apenas "autorizados" a comer ananás, que é um fruto muito conhecido por ajudar no processo de emagrecimento.

Prós e Contras
Esta dieta pode ser uma boa opção num processo de mudança inicial, visto ser variada e equilibrada nas principais refeições. O ananás, de facto, ajuda a emagrecer devido às suas propriedades ácidas e muito pouco calóricas. No entanto, essa acidez, que ajuda a mobilizar os ácidos gordos para a corrente sanguínea para serem eliminados através da urina, pode, também, quando em exagero, trazer alguns problemas, como a corrosão da superfície da língua e garganta e o aumento no nível normal de acidez no estômago, podendo resultar no surgimento de úlceras. Alerto, também, para a quantidade de pessoas que tem alergia a alimentos ácidos como o ananás sem o saberem. Estas pessoas podem vir a ter problemas ainda mais sérios com a adopção desta dieta, como o surgimento de borbulhas ou eczemas, prurido ou até entrar em choque anafiláctico.



Dieta Vegetariana

É seguida rigorosamente por aqueles que são contra a morte dos animais para alimentar a população humana, mas é, também, adoptada por muitas pessoas que pretendem perder peso. A base da alimentação numa dieta vegetariana são legumes, frutos frescos e secos, ovos, cereais (arroz, pão, trigo, milho, aveia, sementes...), produtos derivados de soja, feijões, etc; é uma dieta bastante rica em termos nutritivos, mas que exclui a ingestão de carne e de peixe.

Prós e Contras
Na verdade, esta dieta pode ser uma opção muito boa para perder peso de forma saudável. Uma boa escolha dos vegetais e das frutas e uma boa suplementação com cereais, ovos e feijões variados podem dar ao nosso corpo todos os nutrientes de que precisamos no dia-a-dia. A principal problemática a referir nesta dieta é que é necessário um conhecimento vasto acerca das concentrações dos nutrientes essenciais nestes alimentos para que consigamos substituir adequadamente os que a carne e o peixe nos oferecem. Para além disto, muitos dos frutos e legumes a que temos acesso diariamente são demasiado alterados e não têm as quantidades de nutrientes que supostamente deveriam ter. Para quem tem o hábito de se exercitar regularmente e estiver habituado a consumir carne e peixe, pode ser bastante arriscado abster-se destes alimentos para perder peso. O corpo precisa de energia e esta vem essencialmente do que comemos. Ser radical pode custar perder saúde e não é isso que queremos com uma dieta!



Dieta Paleo

Esta dieta é uma das mais populares do mundo do fitness. A alimentação segundo os ideais da dieta paleo é baseada no tipo de alimentação dos nossos ancestrais: é constituída por carnes variadas, peixe, legumes e frutos (secos e frescos). Esta dieta exclui todos os alimentos processados.

Prós e Contras
Na minha humilde opinião, esta é a dieta mais aconselhável para se ser verdadeiramente saudável! É uma dieta variada, rica em nutrientes e muito pobre em gorduras, sem corantes, conservantes ou outras substâncias não naturais prejudiciais ao nosso organismo. O único "contra" desta dieta é que a maioria das pessoas está muito habituada a ingerir alimentos processados ricos em açúcar (quem não gosta de petiscar umas oreo, uns filipinos ou chipmix!) e a ausência repentina e drástica deste tipo de alimentos pode provocar alguma tendência para nos sentirmos mal humorados, mais sensíveis ao que se passa à nossa volta e até com alguma falta de motivação para levantar o rabiosque do sofá. Isto acontece porque o açúcar é viciante e estimula ligeiramente a produção de hormonas responsáveis pela sensação de bem-estar (como a serotonina). Talvez seja uma boa opção fazer uma espécie de "desmame" gradual deste tipo de alimentos até conseguir cumprir com mais rigor esta dieta.



2 comentários:

  1. Parabéns pelo post e pelo blog Sofia : )

    Irei seguir te e espero ansiosamente pelos posts mais relacionados com a atividade física.

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada pelo comentário! :)
    Espero que continues a seguir sim e os próximos posts serão sobre exercício físico :)
    Beijinho *

    ResponderEliminar