Face Your Mirror! - Processo de Mudança

Os ideais de beleza feminina têm vindo a mudar ao longo da História Mundial. A gordura já foi formosura! As modelos de pele e osso já foram as mais bem pagas e requisitadas do mundo da moda. Hoje em dia, e ainda bem que assim é, parece-me haver uma tendência cada vez maior para que diferentes fisionomias sejam consideradas esteticamente "perfeitas". Olhemos alguns exemplos:

1. Adriana Lima: uma das mais conhecidas "angels" da Victoria's Secret; mede 1,78, é magra (ainda que não em exagero), pele clara, cabelo escuro e olhos azuis.

2. Beyoncé: uma das maiores divas da música actual; mede 1,69m, tem uma fisionomia voluptuosa, especialmente nas ancas e pernas, é mestiça e tem cabelo e olhos castanhos.

3. Scarlett Johansson: actriz conhecida por "atacar a estética da fome"; mede 1,60m, é voluptuosa, tem pele clara, cabelo loiro e olhos verdes.

4. Ciara: cantora e bailarina de hip hop e r&b; mede 1,77m, tem o corpo muito trabalhado (seco de gordura e muito musculado), é mestiça, tem cabelo preto e olhos castanhos.
Podia continuar a enumerar mulheres bonitas e sensuais todas diferentes umas das outras, mas o que importa realçar é que todas as mulheres, independentemente do seu tipo de corpo, podem ser bonitas!

Não posso querer ter o corpo da Adriana Lima, mas posso querer trabalhar e moldar o meu corpo para potenciar ao máximo a sua beleza e sensualidade. Para isso, convido-vos a olharem-se ao espelho e a apontarem os aspectos que mais gostariam de mudar (volume a mais na parte mais inferior da barriga e/ou nas ancas, volume a menos nas pernas ou nos seios, etc)! Agora é importante saber que o nosso corpo não é a definição do que somos; uma mulher "gorda" ou "desproporcional" pode ser a mãe maravilhosa, a melhor amiga, a melhor aluna, uma excelente filha, etc. Em qualquer processo de mudança, é crucial o comportamento da mente. E acreditem ou não, O CORPO OUVE TUDO O QUE A MENTE DIZ! Por isso:

PRIMEIRO PASSO: aceitação e valorização pessoal. Toca a curar essa grave doença chamada Desconexão Corpo/Mente! Fala contigo própria em frente ao espelho, aceita os defeitos e valoriza-te estando consciente da presença deles nesse reflexo para o qual estás a olhar. Realça as tuas qualidades e atribui-lhes uma importância claramente superior à que atribuis aos defeitos, não os esquecendo. É necessário que haja um constante pensamento positivo, uma crença sincera e interior de que é possível mudar e melhorar e, depois disso, é crucial que haja um sentido de comprometimento com a causa e com os objectivos delineados.

SEGUNDO PASSO: idealização de imagem pessoal realista. Olhar para o espelho e imaginar o nosso corpo mudado e melhorado e dessa imagem absorver a força de vontade necessária para a execução do processo prático da mudança; é necessário amarmo-nos como um todo para conseguirmos mudar as pequenas especificidades de que gostamos menos. Esse amor pessoal facilitará a manutenção dos pézinhos bem assentes na terra: como referi anteriormente, não podemos todas querer ser como a Adriana Lima e nem todas as mulheres têm um código genético que o permita. Por isso, devemos idealizar umas gorduras localizadas a menos e alguma tonicidade muscular a surgir, mantendo, no entanto, as linhas-base do nosso corpo.

TERCEIRO PASSO: alteração do estilo de vida. Este passo é o mais importante, não obstante a conveniência dos restantes. A alteração do estilo de vida passa pela prática de exercício físico regular e pela adopção de uma dieta equilibrada! Eu adoro comer e sempre tive alguma tendência para abusar, mas o truque é perceber que os abusos se convertem automaticamente em centímetros de gordura. Assim, quando apetece comer um docinho, come um ou dois e não o pacote inteiro; reduzir na quantidade de fritos e açúcares ingeridos, reduzir na quantidade de sal, aumentar a ingestão de legumes, frutas e água, privilegiar os grelhados e os cozidos são algumas das dicas mais conhecidas e que eu tenho seguido na minha vida. As temáticas do exercício físico e da dieta serão abordadas com mais pormenor nas próximas publicações.

QUARTO PASSO: nunca desistir! Por vezes parece ser o mais fácil fazer, mas mulher que é mulher não atira a toalha ao chão. Motiva-te com música, com alguma peça de roupa nova que ainda não te fica tão bem como desejas e queres desesperadamente usar, convence amigas a iniciarem este processo de mudança contigo, respira fundo e toca a treinar!

Quanto ao controlo de todo este processo, gostaria de deixar mais uma nota. Há pessoas que, mal iniciam a prática de exercício físico e uma dieta mais equilibrada, tendem a perder 1 ou 2kg num espaço de tempo curto (uma semana, por exemplo); outras pessoas tendem a ganhar esses 1 ou 2kg, o que não quer dizer que algo esteja errado. Tudo depende do tipo de treino realizado e da forma como cada um reage ao seu impacto. Estas alterações de peso podem dever-se a ganhos ou perdas de gordura, ganhos ou perdas de massa muscular ou até acumulação ou libertação de líquidos pelo corpo. Assim, não recomendo o uso regular da balança; duas semanas penso que é um período de tempo aceitável para fazer a pesagem, mas deixo um último conselho: Pesa-te em frente ao espelho! A forma como vês o teu corpo diz muito mais do que o número que aparece no visor da balança.

Até à próxima!
Sofia Ro



2 comentários:

  1. assim é que é Fi! Estou ansiosíssima para devorar estes posts e pôr em prática os teus conselhos minha PT :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que sim, minha Pôpas! Com os conselhos do meu blogue e os conselhos do teu, a Victoria's Secret vai começar a vir para aqui recrutar leitoras :D

      Eliminar